Sempre tive muito problema com certos sons. Alguns barulhos que passam despercebidos por outras pessoas são praticamente ensurdecedores para mim. Hoje eu sei que essa hipersensibilidade é por causa do autismo, mas com uma vida toda ficando desesperada por alguns sons e completamente hipnotizada por outros, acabei criando uma relação muito especial com músicas. Muitas vezes, logo na primeira nota, eu sei se vou gostar ou não de uma música. Enquanto pra alguns é a letra, a melodia, o estilo, a voz… Eu não consigo…Continue a ler “Playlist: Let me sing you a song”

Não consegui completar o último BEDA que participei, em Abril desse ano. E desde meu fracasso lá no dia 20, não postei mais. E não é falta de ideias nem de coisas acontecendo. É só aquela mistura cruel da ansiedade que decide que você não vai poder fazer nem as coisas que gosta com as preocupações da vida adulta que bate na porta e grita: tem TCC esse ano! Mas, o último BEDA que completei, em Agosto do ano passado, mudou para sempre a minha…Continue a ler “Hoje é dia de BEDA (e wallpapers)!”

Às vezes eu preciso faltar de aula, ou desmarcar um compromisso. Às vezes eu preciso esperar o próximo ônibus, ou não sair da sala no intervalo. Às vezes eu preciso trocar de roupa até que seja a certa, ou repetir a mesma blusa até todo mundo se cansar. Às vezes eu preciso fazer coisas que não parecem ter sentido para nenhuma pessoa além de mim, e fico com medo de não ser entendida, mas preciso me cuidar. E aí uma amiga minha, que sempre está…Continue a ler “Não se sinta culpada!”

Sempre me importei. O psiquiatra disse que é uma das coisas mais fortes em mim, que engatilha as ansiedades e me deixa em estado depressivo. Mas eu sempre me importei. Houve tempos, quando eu não me sentia eu mesma e só queria me encaixar, que eu fingia não me importar. Parecia o mais legal a se fazer. Deixar a vida passar como se você fosse importante demais pra tudo aquilo que acontecia. Nada me afetava, nada me emocionada, nem feliz nem triste, um estado perfeitamente…Continue a ler “Eu me importo demais”

Esse é um daqueles textos que começa quando a gente tá conversando consigo mesma e tentando escrever e entender as coisas. A última semana foi bem difícil em relação aos posts do BEDA, todos os dias eu escrevia alguma coisa meio improvisada ao aproveitava ideias salvas em rascunhos antigos. E eu fui ficando chateada comigo mesma porque eu sabia que podia fazer algo melhor, mas, ao mesmo tempo, não conseguia. A semana foi um misto de dias extremamente ocupados e outros sem nenhuma estrutura do…Continue a ler “Tentando entender”